quinta-feira, 27 de março de 2008

Pessoas...

Pessoas me cansam.
"Oh! Que absurdo! E faz psicologia ainda!"
Um dia o cú ainda casa com as calças. Enquanto isso, na sala de justiça.
Sejamos sinceros, o convívio com pessoas cansa. Pessoas cansam.
Podem confessar, prometo que fica só entre nós.
As pessoas incomodam por diversão, fazem gracinhas quando estamos de mal-humor, insistem em fazer algo quando pedimo para não fazer, desconfiam de quem não precisa desconfiar, são feitas de bobas por quem obviamente as enganaria, se acham as maiores sofredoras do mundo não importando o tamanho do seu problema, acham que o ouvido alheio é seu penico privado, abusam da paciência, "dão cachorro", mentem, fofocam, agem pelas costas, traem, humilham, ofendem, "se fazem", incomodam por atenção, etc.
Leia isso em voz alta sem pausa para entender o tamanho do problema.
Agora respira.
Alguém sabe me explicar o motivo de tudo isto?
Põe no nick do MSN "não me incomodem" e pulam 10 perguntando o que foi, bancando psicólogos, se intrometendo (onde muitas vezes não tem nem um pouco de intimidade); outros 10 resolvem fazer gracinha; mais uns 10 xingam pois a pessoa é reclamona... DEPOIS de infernizarem a pessoa para dizer o motivo de não querer ser incomodada (vê o problema? Incomodando quem está quieto). E por aí vai.
Ofereça algo mais barato para as pessoas para ver quantos vão insinuar que é falsificado, adulterado, com defeito, roubado, etc. E se passa pela cabeça das pessoas que é apenas o caso de estar tentando ganhar uns poucos reais ao vender algo que conseguiu barato para a pessoa, possibilitando que ela poupe uns reais, é rapidamente chamado de "mercenário"! Ora, que absurdo alguém querer lucrar dois reais vendendo algo que poupe quatro reais da pessoa. ABSURDO!
Pessoas que percebem que o outro não gosta se ser cutucado, cutucam mais.
Se tu reclama de alguém estar falando demasiadamente, é provável que esta pessoa acabe falando ainda mais. Só pelo gostinho de incomodar.
Algumas pessoas combinam coisas e não cumprem, mesmo promessas, mesmo sabendo da dificuldade que foi para a outra pessoa fazer aquilo.
Algumas pessoas fingem não estarem interessadas só para ver o quanto o outro corre atrás.
Fofoca então? O vício da humanidade. Aposto que a cobra do paraíso só tentou Adão e Eva por ter cansado de ouvir um de cada vez vir lhe fofocar defeitos e ações do outro. Pobre cobrinha indefesa.
O mais legal são as manias de pobre:
Tu é médico? Que legal! Olha só to com um "pobreminha" aqui...
Tu que faz engenharia, tem como olhar a planta da minha casa? - Faço engenharia mecatrônica. - Ah! Olha mesmo assim.
Mas o pior é quando descobrem que a pessoa tá no mesmo ramo que estou tentando me formar: Psicologia.
Ninguém acha necessário "pagar alguém para ouvir meus problemas", mas não podem saber que alguém é psicólogo ou estudante de psicologia que já vão logo contando toda vida.
Cinco palavras simples: Tua Vida Não Me Interessa.
Resumindo, as pessoas sentem um certo (eu diria grande para ser bem sincero) prazer em incomodar o próximo.
Será que não sabemos ser gente? Não sabemos viver em sociedade? Não aguentamos a vontade de tirar uma lasquinha (seja de conhecimento, dinheiro ou paciência)?
Modo simples de provar meu ponto: Perceba que, quanto mais estressado você estiver, mais pessoas testarão sua paciência.
Eu acho que todos precisamos de férias. Férias de viver em sociedade. Bora uma vez a cada certo tempo se isolar em algum lugar, dar uma pausa para respirar, preparar sua comida, observar o pôr-do-sol e, mais do que tudo, apreciar o silêncio ("Enjoy the silence").
Posso tirar as minhas férias agora??




Postado por um Ricardo Ceratti tentando controlar o mal-humor.

Um comentário:

disse...

concordo!!!!

por isso q agora eu entro offline no msn!

ahuahuahua