quarta-feira, 22 de abril de 2009

Fantasias.

Como podemos nos apegar tanto às fantasias?
Já que viver num mundo de fantasia não traz bem ALGUM pra NINGUÉM.
É tão melhor encarar a realidade por pior que esta seja, já que só a encarando que podemos trabalhá-la e torná-la algo melhor.
Só assim podemos fazer nossas vidas melhorarem, resolver o que não está bom, consertar o que está quebrado. Só assim a vida pode se tornar um lugar melhor que a fantasia, de verdade.
Por tempo demais vivi esta vidinha de sonhos e fantasias.
Ah, mas eu me arrependo de cada noite em claro!
De cada dia de "psicose"!
De cada semana sofrendo por me apegar às mentiras que eu contava pra mim mesmo!
Cada mês desperdiçado, sem crescer!
Cada ano que a depressão ficava cada vez pior, quase insuportável!
Até que, um belo dia, resolvi abrir mão deste mundo de fantasias que eu tanto achava que me fazia bem.
Até que eu resolvi encarar a realidade e tornar minha vida algo realmente melhor, ao invés de continuar fingindo que tudo estava bem.
Obvio que no início as coisas foram difíceis!
No inicio foi realmente sofrido suportar o peso da realidade, conviver com ele, aceitá-lo.
Ah, mas as coisas melhoraram tão rápido!
E melhoraram tanto!
E, anets que eu percebesse, a realidade havia superado a fantasia.
E havia superado em tão menos tempo do que aquele tempo em que eu havia me apegado à fantasia!
Tanto tempo perdido, tanto tempo temendo que não conseguiria enfrentar a realidade... e pra quê? Para um conflito que se mostrou tão mais fácil do que eu imaginava que seria? Para uma construção tão bela e recompensadora? Para conseguir uma realidade tão melhor que a fantasia e passar alguns anos não me perdoando pelo tempo perdido, querendo correr atrás do prejuízo (o que nunca dá certo...)?
Sinceramente, se eu pudesse voltar no tempo não me permitiria perder um segundo sequer com aquelas fantasias.
Voltar no tempo não é possível e desejar isso seria mais um apego à fantasia.
Porém, espero que este texto possa poupar que outras pessoas acabem desejando poder voltar no tempo...




Postado por Ricardo Ceratti.