domingo, 17 de agosto de 2008

Mulher.

Quero uma mulher que seja engraçada.
Compreensiva.
Inteligente.
De corpo esguio.
Seios que preencham a mão.
Rosto delicado.
Pernas finas.
Cabeça no lugar.
Parceria para as noitadas, para as loucuradas.
Interessada.
Sorridente e de sorriso encantador.
Que saiba ser boba.
Que saiba ser meiga.
Mas que também goste "da coisa".
Que goste de dormir abraçado.
De pegar um sol no frio, uma noite no calor.
Goste de sentir o vento no rosto.
Que seja brincalhona.
Mas saiba falar sério.
Que tenha conteúdo.
Que não tenha frescuras.
Que se anime a jogar um joguinho.
A fazer um esporte.
Caminhada.
Que não tenha grandes problemas. Traumas de infância, dramas familiares...
Que não tenha vícios.
E me ajude a me manter sem tê-los.
Que não seja "fazida".
Nem faça dramalhões.
A não ser que seja para brincar.
"Teatrar".
Que se mantenha no peso.
Mas que não deixe de comer coisas gostosas.
Que se arrume rápido.
Mas fique bonita.
E sem grandes produções.
Que entenda que a maior beleza feminina é quando acorda.
Ao meu lado.
Que seja cherosa.
Que não tenha hábitos nojentos.
Que seja sincera acima de tudo.
Que tenha a maior paciência do mundo.
Sem a qual seria incapaz de me aguentar.
Que saiba ser ambiciosa.
Sem pisar em cima dos outros.
Que saiba se defender.
Mesmo que nem sempre precise fazê-lo.
Que tenha a língua afiada.
E aprecie um pouco de humor negro na vida.
Que seja otimista.
Mesmo que não aparente.
Que não seja cheia de manias.
Que facilite as coisas.
Ao invés de burocratizá-las.
Que tenha um bom gosto musical.
E para séries.
Filmes.
Não precisa saber cozinhar.
Basta vontade de aprender.
Que cozinhe comigo.
Que não seja fanática por política, esportes, religião.
Sem fanatismo algum, por favor.
Que tenha tempo para mim.
E eu tenha tempo para ela.
E dinheiro para fazermos o que gostamos.
Que uma mulher destas se interesse por um cara como eu.
E que eu tenha capacidade de conquistá-la.
Maturidade para mantê-la ao meu lado.
Que meus ombros não cansassem.
Que minha paciência aumentasse.
Que tenhamos bons amigos.
Pessoas em que possamos confiar.
Companhia para sair.
Que nosso tempo juntos seja longo.
...
Enquanto não encontro tal mulher, para tal eu, sigo tentando me contentar com as meras mortais com quem cruzo nessa minha vidinha de mero mortal entediado e insatisfeito.




Postado por Ricardo Ceratti.

2 comentários:

CamiLaa! disse...

meio impossivel isso que tu quer né...
sería perfeição d+!
de ambas as partes...

okpsaokpsaokpsaokpsa

Gabriela disse...

hahaha!
como acabei de te dizer... tu acabou de "construir" a mulher perfeita.
só que isso não existe, não é mesmo?
mas como eu tb te disse: não que seja errado desejar.
beijones