domingo, 22 de março de 2009

"Vida" Noturna.

Outro dia estava conversando com minha namorada a respeito dos horários que temos para fazer as coisas.
Já pararam para pensar que nem todas pessoas funcionam no mesmo horário e que é um tanto sem cabimento que o mundo inteiro funcione das 8h às 18h?
Claro, existem lojas de conveniência, mercados e farmácias 24h, hospitais, bombeiros, polícia, algumas linhas de ônibus, táxis, bares e danceterias...
Eu não consigo entender o motivo de não haver todas formas de trabalho, de produção, durante a noite assim como existe durante o dia.
Uma coisa é pensar neste assunto sob a ótica pré-luz elétrica onde realmente é complicado fazer qualquer coisa a noite.
Mas, uma vez que todos ambientes possam ser iluminados (e a maioria realmente o é), não existe motivo para não termos aula, bancos, julgamentos, restaurantes, terapias, etc. noturnos, na madruga, não é?
Certamente existem pessoas que iriam preferir trabalhar durante a noite e dormir durante o dia.
Qual seria o problema?
As atividades também poderiam ser distribuidas durante a noite.
As noites ficariam mais populosas, que faria com que os governos buscassem uma melhor iluminação pública e aumento da segurança noturna. Logo, a noite ficaria mais segura e não existiria tanto esse nosso "medo do escuro".
Certamente em alguma proporção reduziria o desemprego.
E, como minha interlocutora mesmo falou, reduziria o tráfego diurno. Assim como reduziria o tempo perdido nos trajetos, a dificuldade de encontrar lugar onde estacionar, a poluição, enfim, não somente o engarrafamento de veículos mas, também, o engarrafamento de pessoas.
A mim parece ótimo! As pessoas que não gostam de fazer as coisas durante o dia ou não gostam do calor, poderiam ficar em suas casas relaxando ou dormindo, sem que isso atrapalhasse suas vidas, sem atrapalhar a vida dos "diurnos" e, de brinde, as vantagens acima citadas.
Qual o problema então?
Certamente encontramos o desafio do primeiro passo. É realmente complicado começar a criar empregos para uma hora do dia onde nos sentimos tão inseguro. Precisaria de uma iluminação urbana e policiamento melhores. Porém, uma vez tendo começado o processo, iria se tornar algo natural, afinal de contas, o nicho estaria bem desenvolvido.
E por que não começar? Não dar o primeiro passo?
Talvez o problema esteja mais enraizado do que simplesmente a migração laboral para outra parte do dia.
Por incrível que possa parecer (ao menos para mim foi incrível ter percebido isso) ainda existe muita gente que pensa que quem dorme a manhã inteira o faz por ser vagabundo. Existe esse preconceito, essa tradição do pensar que faz com que as pessoas sequer considerem que o outro pode preferir trabalhar à noite por render mais neste horário. Rapidamente utilizam seu modo de viver e seus esquemas mentais cristalizados para julgar quem é diferente, quem se comporta diferente, de forma negativa.
É... talvez o problema esteja mais longe do que se imagina, uma vez que iluminar as ruas e aumentar o policiamente noturno é ridiculamente fácil ao se comparar com a dificuldade que seria modificar o modo retardado de avaliação cega e não-pensada que as pessoas costumam fazer.




Postado por Ricardo Ceratti.

9 comentários:

Marina D.Tolotti disse...

Acho que essa mudança por mais difícil que possa parecer vai acontencer, mas, infelizmente, não tanto pelos motivos que tu falou.
Se parte da população começasse a fazer as coisas no período da noite, certamente haveria aqueles que achariam muito útil trabalhar durante o dia e durante a noite, para obter mais lucros, ou simplismente tentariam burlar o sono pra ter mais tempo, e com mais tempo haveria mais produção, mais consumo, etc, o que combinaria bem com nossa sociedade. Claro que isso teria que acontecer com o uso de alguma droga(o que também combinaria com nossa sociedade!). Por isso não duvido que uma “vida noturna” fosse se tornar comum, seria quase uma coisa “natural”, já que hoje não existe mais a hora do almoço, a hora de descanaçar, fim de semana...parece que temos que estar sempre produzindo(não importa o que) enlouquecidamente.
Talvez exista uma justificativa válida para não virarmos seres noturnos. Não dormir de noite é um tanto contra a natureza humana, não sei se nosso organismo estaria preparado pra isso. Não conheço muito como funciona o metabolismo, mas por exemplo, alguns hormônios apenas são liberados em tal horário e com ausência de luz, então ficar acordado de noite desregularia nosso funcionamento(não que hoje não convivamos com mil coisas que desregulam nosso funcionamento). O que me intriga é que apesar de ser contra a nossa programação biológica realmente existe muita gente que só funciona a noite.

The Drunken Scientist disse...

Realmente, não tinha pensado nesta inclinação para o lucro que agora me parece a progressão óbvia...
Quem sabe sabe se fossemos seres que sabem cuidar de si próprios e hierarquizar decentemente suas prioridades, né?

Fabi disse...

coisas não funcionam à noite porque gera um custo muito maior do que os benefícios.
não sou lá uma especialista em clt, e estou com preguiça de procurar dados exatos, mas trabalhadores noturnos tem de mais que trabalhadores diurnos na mesma função e trabalham menos. (a hora noturna é menor..)
acho q dificilmente isso muda, mas cada vez teremos mais serviços do yourselves funcionando 24h.

bem, na minha cidade a padaria passou a ser 24h exatamente pela falta de segurança. bizarro.

ah. esse lance dos hormônios me parece A lorota do mundo. porque tudo funciona do mesmo jeito... dorme no escuro e engana teu corpo. tcharam!
come salmão e produz vitamina D.
e eu acho que é contra a minha programação biológica é ter que me entupir de remédios para dormir cedo e depois me entupir de remédios para acordar cedo.

e desculpae, nem é minha culpa ter atraso de fase, genes podres, genes podres. =D

p.s.: e destribuidas é foda, hein?

The Drunken Scientist disse...

"trabalhadores noturnos tem de mais que trabalhadores diurnos"... hem?
Não estou pensando na promoção de trabalho noturno de acordo com as normas atuais, crica. E, sim, que fosse considerado trabalho normal, somente com outras possibilidades de horários. Que trabalhar a noite seja uma questão de opção e não de benefícios. Que seja focada em promover o desenvolvimento noturno da cidade e possibilitar maior manejamento individual de horários, além da criação de novos empregos.

Perdoe a ignorância mas, que seriam serviços do "yourselves"?

Como a padaria passou a ser 24h pela segurança? Explica?

Pois é, concordo em termos de modificar hábitos que tivemos liberdade de escolher através da análise individual e pessoal de como rendemos e quando preferimos fazer determinadas tarefas. Realmente, pessoas que acabam sendo mais eficientes durante a noite acabam precisando de remédios para dormir e, depois passam o dia inteiro tomando café ou algo do gênero e ainda sofrem preconceito de vagabundos se estão com sono as 9h da manhã.

Tu consideras ruim funcionar do jeito que funciona? Ou só achas ineficiente para o atual meio em que vives?

Consertei, obrigado pelo aviso! =D

Fabi disse...

esqueci do ganhar. trabalhadores noturnos tem que ganhar mais que diurnos.
aah. ai fode mais ainda, hein? esperar que se faça isso por boa vontade e para respeitar o seu direito de comprar uma calça jeans às 3 da manhã.
mas na real, acho muito que isso é lei da oferta e procura.. quando eu era criança, shoppings mal abriam de sábado e de domingo era só a praça de alimentação, e olhe lá. Mercados fechavam cedo e blablablabla. A questão é simplesmente ser economicamente viável, aí se dá um jeito para tudo. e por hora, não é.
esses auto-atendimento da vida. um tempo atras, eu vi uma locadora auto-atendimento.. fiquei tão uau com aquilo...
tem rolado um surto de assaltos pelo bairro. maldito bar de manos.
ae é mais vantajoso eles deixarem a padaria 24h aberta, que chegar no dia seguinte, descobrir que arrombaram a porta para roubar cigarros.

não acho ruim e nem ineficiente viver como eu funciono.
produzo tanto qto outras pessoas, só não produzo na mesma hora. não vejo mal nenhum..

renato disse...

Acho que depende da profissão e do contexto. Se tu tem a chance de trabalhar no horário que bem quiser, melhor pra ti, mas isso geralmente é pra quem tem um trabalho solitário e intelectual que depende apenas de si como escritores por exemplo. Mas a maioria das profissões são em horários específicos porque dependem do trabalho colaborativo com outras pessoas que estão acordadas no mesmo horário. Fica difícil o cara ter uma empresa distribuidora de alimentos e trabalhar a noite, quando todos os fornecedores e clientes estão dormindo. Esse tipo de liberdade de horários que tu comenta já existe pra quem pode se permitir, a internet já possibilitou. Agora, se importar pq te chamam de vagabundo pela maneira que tu escolheu pra trabalhar é no mínimo perda de tempo. Se tu sabe que teu trabalho tem um sentido e um foco pra comunidade em que vive, não deveria te importar! Uma banana pra eles! (inclui teu blog no meu site - www.analogias.com.br/links.html)
abraço

The Drunken Scientist disse...

Eu faria de boa vontade pelo prazer de não ter que enfrentar o calor do dia, a multidão apressada do dia, o meu cansaço mental do dia já que produzi durante a noite.
Explica "locadora auto-atendimento"?
Deprimente a situação da segurança ao ponto de a escolha mais viável ser se transformar em 24h. Acho deprimente quando as escolhas nos são impostas através perdas ao invés de seduzidas através de ganhos.
Então, produz tanto quanto, só que em outros horários. Não te seria vantajoso poder manejar teus horários?

The Drunken Scientist disse...

Renato, realmente fica difícil se só tu quiser trabalhar durante a noite.
Mas, se existirem teus pares, será que não funciona?
Se tua empresa distribuidora de alimentos entregar durante a noite e teus fornecedores e clientes possuem, em SUAS empresas, pessoas como tu, que preferem trabalhar durante a noite. Não funcionaria?
Ou será tão raro assim que existam outras pessoas com preferências noturnas?
Quanto a ser chamado de vagabundo, não me vem ao caso se importar ou não se importar e sim o fato de tal preconceito retrógrado ainda existir. Eu quis dizer que, ainda hoje, existem pessoas que sem saber uma vírgula da vida alheia, se consideram no direito de julgar somente pelo fato de a pessoa estar com sono durante a manhã, por exemplo.
Claro que isso engloba uma questão infinitamente maior, que é a do fato de as pessoas possuirem uma necessidade imensa, uma coceira incessável, de se meterem na vida alheia, de quererem opinar, julgar, criticas, fofocar.
Como diz Friedrich Nietzsche: "moscas da feira".

be disse...

華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,
酒店經紀,
酒店工作,
酒店上班,
酒店打工,
禮服酒店,
禮服公關,
酒店領檯,
華麗夢想,
夢世界,