domingo, 22 de março de 2009

Internet.

Outro dia fui xingado por passar tempo demais no computador.
A pessoa em questão o fez para se defender quando eu falei que não era muito de assistir televisão e achava uma coisa basicamente inútil.
Compreendo até certo ponto a necessidade reflexa das pessoas em defenderem aquelas coisas que consideram "suas": Seus hobbies, empregos, relacionamentos, etc.
De qualquer forma, fiquei com a crítica na cabeça, pensando sobre ela.
Realmente, para uma porção de gente (talvez, para a maioria das pessoas), o computador serve apenas para ver orkut, falar bobagem no MSN, ouvir música, jogar joguinhos, ver as bobagens que os amigos mandam ou, sua maior utilização atual, para putaria.
Não quero ser hipócrita, eu também faço essas coisas, ao menos a maioria. O fato é que não faço somente tais coisas, quando as faço geralmente estou fazendo outras coisas ao mesmo tempo e, certamente não gasto a maior parte do meu tempo nas mesmas.
Prefiro passar meu tempo postando aqui, procurando imagens para desenhar ou mesmo desenhando, lendo sobre coisas que me interessam (não, certamente NÃO é sobre novela, BBB ou lost) e são construtivas na minha vida, fazendo trabalhos para a faculdade ou para o estágio, pesquisando coisas que me serão úteis ou que fazem parte de algum dos meus "projetos paralelos", elaborando e discutindo idéias, aprendendo sobre ideais diferentes dos meus, conhecendo autores ou buscando livros, avaliando oportunidades de investimento, etc. Enfim, eu busco utilizar o computador também em funções que promovam meu desenvolvimento e qualidade de vida e não somente com futilidades.
E é justamente isso que me chama a atenção. A internet tem um potencial quase infinito de construção de conhecimento. É, provavelmente, a ferramenta mais útil que possuimos hoje em dia. Mesmo assim a imensa porcentagem de sua utilização é para bobagem.
O desperdicio do potencial da rede é tão gigantesco que as pessoas conseguem arrumar brigas pelo orkut, fofocar pelo MSN, pesquisar somente futilidade e, o que me chocou lendo a revista "super interessnte" esses dias: Existem sites de relacionamento para pessoas que querem trair.
Mas vamos utilizar esse ócio para alguma coisa construtiva nessa vidinha banal, poooor favor!!!
Não consigo não me impressionar com a capacidade humana de criar funções inúteis e/ou destrutivas para todas coisas inventadas.




Postador por Ricardo Ceratti.