quarta-feira, 25 de março de 2009

Tédio.

Não me permito ao tédio e peço que não se permitam também.
Por mais que ele me procura, por mais que me tente dia após dia, eu sempre invento alguma coisa para fazer.
Tédio é muito perigoso!
Ele mal se instala e já dá um jeito de trazer sua fiel companheira: A Preguiça.
Uma vez juntos, se instaura um ciclo difícil de escapar.
Um ciclo que acaba por corroer a vida aos poucos até não haver mais vida dentro de nossos corpos vazio.
Fujam do tédio com todas suas forças!




Postado por Ricardo Ceratti.