terça-feira, 1 de setembro de 2009

Envelhecendo.

Me entristece que muitos anos de nossa juventude, anos de energia, disposição, auge físico, agilidade intelectual, enfim, anos de possibilidades quase infinitas a serem aproveitadas, sejam gastos em solucionarmos nossos problemas, em nos resolvermos, em lidarmos com nossos traumas e com os conflitos do nosso mundinho ideal (iRReal?) com o mundo real.
Tanta coisa melhor pra aproveitar. Tanta coisa que depois não terá como aproveitar. Tanta coisa que vai ficar tão difícil depois.
Tanto tempo... em busca da tal 'maturidade'.
Mas nem tudo são lástimas! Vale a pena, vale MUITO a pena!
Agora, o que me deprime profundamente é ver pessoas que já passaram da juventude, já passaram até um bocado, e ainda assim continuam a viver numa confusão pré-adolescente, continuam a não se aceitar (aceRtar?), continuam perdidas.
Tirar o peso de um lado da balança para por no outro, tudo bem. Tirar e não repor é cruel.

É... acho que está batendo um certo medo de envelhecer. Crise do quarto de idade?




Postado por Ricardo Ceratti.